Category Archives: Ecos da Guerra

Apple Has an Identity Crisis

Since Apple’s stock peaked at $702 in September, the company has lost $285 billion in market value, more than Google’s entire worth.http://on.wsj.com/12FxLZ0

Analysts project today Apple will report its first quarterly earnings decline in a decade. What are your predictions about Apple’s future?

Anúncios

Um retrato social de Portugal

Portugal retrato social

O INE publicou recentemente “Um retrato social de Portugal: uma leitura de evoluções ocorridas nos últimos anos”.

Este é o mais completo e aprofundado retrato ao país e revela dados sociais como: esperança média de vida, PIB por habitante, pessoas coma cesso à internet, casos de SIDA diagnosticados, entre muitos outros.

Eis o resumo do documento revelado pelo INE:

Em Portugal, existe cada vez maior esperança média de vida à nascença. Nascem e morrem menos pessoas. Casa-se cada vez menos e mais tarde. As famílias têm cada vez menos filhos.
Em 2011, os casos de SIDA diagnosticados nesse ano e os óbitos por VIH diminuíram. Por outro lado, aumentaram as mortes por cancro.
O abandono precoce de educação e formação manteve a trajetória de redução e registaram-se mais pessoas inscritas no ensino superior.
Cada vez maior número de famílias tem acesso em casa a computador, à Internet e à banda larga.
Houve menos dormidas na hotelaria e menos viagens ao estrangeiro, por razões de lazer ou férias.
As autoridades policiais registaram menos crimes.
O PIB por habitante decresceu, em termos reais; o Consumo Final da Famílias e o montante dos empréstimos para compra de habitação, também diminuíram.

Estas são apenas algumas das principais conclusões de um retrato muito mais vasto e abrangente, resumido no presente Destaque e cuja informação integral pode ser encontrada na publicação hoje disponibilizada em www.ine.pt.

Chineses dão valorização acima de1,5% ao PSI-20

bolsasjapao

Chineses dão valorização superior a 1,5% à bolsa nacional

O interesse da Three Gorges na participação estatal na EDP deu gás à sessão de hoje em Lisboa. O índice da bolsa nacional marcou uma subida acima das congéneres da Europa e a maior das duas últimas semanas, beneficiando também do regresso da especulação em torno da fusão entre a Zon e a Sonaecom.

Zon dispara mais de 10% com Goldman Sachs a subir preço-alvo

A cotada que tem estado envolvida em especulação relativa a uma fusão com a Sonaecom disparou mais de 10% em bolsa, depois de o Goldman Sachs ter incorporado o impacto do eventual movimento de concentração.

Espanha: Juros da dívida a 10 anos superam os 6% e bolsa cai mais de 2%

Atenções voltam a virar-se para Espanha. Os juros da dívida sobem em todos os prazos e a bolsa de Madrid lidera as quedas na Europa.

Após alguns dias de acalmia, em que as atenções estiveram centradas em França e na Grécia, os mercados voltam hoje a centrar-se em Espanha.

As incertezas em torno da situação do sector bancário espanhol estão a provocar uma forte queda na bolsa de Madrid e já levaram o prémio de risco da dívida espanhola face às bunds a superar os 450 pontos base.

O sector da banca é o que mais penaliza a bolsa de Madrid, que segue a perder 2,27% para os 6.848 pontos. O mercado espanhol já acumula uma desvalorização superior a 20% desde o início de ano.Quanto aos juros da dívida da dívida a tendência é de subida em todas as maturidades. No prazo a 10 ano, os juros da dívida sobem 18 pontos base para os 6,024% e o spread face às bunds já superou os 450 pontos base. Desde 27 de Abril, que os juros da dívida a 10 anos não estavam acima dos 6%.Em Portugal, a tendência também é de subida, com os juros da dívida a subirem em todas as maturidades. O maior ganho regista-se na maturidade a dois anos, que avança 29,7 pontos base para 8,316%.

Preocupações em torno da economia alemã ditaram perdas na Europa

Preocupações em torno da economia alemã ditaram perdas na Europa e Lisboa não foi excepção. PSI 20 perde quase 1%.

Berlim voltou a marcar mais uma sessão nos mercados accionistas. Os responsáveis alemães revelaram que a economia motor do euro contraiu 0,25% no último trimestre de 2011, crescendo, no entanto, 3% na globalidade do ano, face à expansão de 3,7% no ano anterior. Mas não foi o único sinal negativo.

Também o Eurostat reviu em baixa o crescimento económico da região para 0,1% no terceiro trimestre deste ano, o que veio dar ênfase aos alertas de ontem da Fitch: o BCE precisa de ser mais activo na resolução da crise de dívida.
Foi neste cenário que o Ibex 35 de Madrid e CAC 40 de Paris cederam 0,7% e 0,2%, respectivamente. Pior esteve o principal índice português: o PSI 20 caiu 1,08% para 5.495,27 pontos.

Compromisso franco-alemão é “a resposta” às interrogações da Standard and Poor’s

O compromisso franco-alemão anunciado por Nicolas Sarkozy e Angela Merkel é “a resposta” às interrogações da Standard and Poor’s, que ameaçou baixar as notações dos seis países da zona euro com “AAA”, declarou hoje o chefe da diplomacia francesa.

“O acordo europeu é a resposta a uma das interrogações mais importante desta agência de rating (SP), que falava de insuficiência da governação económica europeia. Vamos melhorar consideravelmente com a disciplina orçamental”, afirmou o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Alain Juppé, à rádio RTL.

A Standard and Poor’s ameaçou baixar a notação de solvabilidade da França em dois “graus” para “AA”. Para os outros cinco países da zona euro com notação “AAA”, a agência de rating prevê, no pior dos cenários, uma descida de um grau para “AA+”.

Juros a 2 anos da dívida grega superam os 110%

As “yields” pedidas pelos investidores para terem em carteira obrigações do país estão em forte alta.

Pela primeira vez desde a entrada no euro, as obrigações públicas gregas a 2 anos têm a “yield” neste patamar.

Em contrapartida, na maturidade a 10 anos, os juros da dívida soberana grega descem 36 pontos base, a fixarem-se nos 28,08%.

Recorde-se que o Banco Central Europeu (BCE) regressou a 5 de Agosto ao mercado secundário para comprar dívida soberana, depois de 18 semanas consecutivas sem intervir. Foi também a primeira vez que comprou dívida soberana de Itália e Espanha.

BCP, BPI e BES caem 1% após ‘downgrade’ da Moody’s

Os bancos destacam-se pela negativa no PSI 20 na primeira reacção ao corte de ‘rating’ anunciado esta manhã pela agência Moody’s.

O BCP descia 1,68%, o BES recuava 1,8%, enquanto que o BPI cedia 0,46% depois de já ter estado a perder 1,7%. Isto numa altura em que o PSI 20 seguia ‘flat’ nos 5860,91 pontos, ao mesmo tempo que os principais índices accionistas europeus escorregavam cerca de 0,3%. O euro seguia pouco alterado nos 1,34,35 dólares, o barril de ‘brent’ cotava acima dos 105 dólares e a onça de ouro avançava até aos 1.660,15 dólares.

A nível nacional, a sessão desta sexta-feira está a ser marcada pela decisão da Moody’s de baixar a notação da dívida da Caixa, BCP, BPI, BES, Santander e Montepio. A agência cita quatro motivos: a revisão em baixa do ‘rating’ da República, a exposição dos bancos à dívida pública portuguesa, a expectativa de deterioração da qualidade dos activos e, por último, os constrangimentos em termos de acesso a liquidez. A decisão despoletou alguma pressão vendedora sobre a banca nacional cotada, que era contrariada pelas subidas da EDP, Jerónimo Martins e Portugal Telecom.

BCP fixa mínimo histórico abaixo dos 30 cêntimos

A bolsa portuguesa acentuou o movimento de queda, com destaque para a banca, que sofre as descidas mais intensas. O BCP cai perto de 6% e atingiu um novo mínimo histórico.

Ouro a atingir máximo histórico

O metal precioso está a subir pela oitava sessão consecutiva e fixou um novo máximo histórico, a beneficiar da procura de activos percepcionados como mais seguros.

O ouro para entrega imediata segue a valorizar 0,36% para os 1.573,30 dólares por onça, depois de ter chegado a avançar 0,70% para os 1.578,72 dólares por onça, o valor mais elevado de sempre. Este representa o oitavo dia de ganhos do metal amarelo que, neste período, acumula um ganho de 5,7%.

Já o contrato para entrega em Agosto aprecia 0,74% para os 1.573,80 dólares por onça, tendo chegado a subir mais de 1% para os 1.579,70 dólares por onça, um máximo histórico. Este activo avança há sete sessões, apreciando, no acumulado, mais de 6%.

A justificar o desempenho positivo do ouro nas últimas sessões tem estado a turbulência que se faz sentir nos mercados financeiros.

New Social Network – Cibereconomia

Alternativas Criativas. Porque é o saber que está a substituir o capital. A nova economia = Economia digital + economia do conhecimento.

Cibereconomia Para simplificar aquilo que, de facto, não precisaria ser difícil. – Economia Digital – Mercados Financeiros – New Social Network.

Veja mais fotos como esta em Cibereconomia

Mota-Engil

Lucros da Mota-Engil caem 84,5 por cento entre Janeiro e Setembro

Recessão nos EUA

Recessão nos EUA será das mais longas e severas de sempre

DECO recebe chamadas de clientes bancários

DECO recebe número “anormalmente” elevado de chamadas de clientes bancários

Diário de Guerra

Constâncio diz Portugal crescerá ao nível da Zona Euro em 2009

Bolsa em Lisboa não consegue segurar ganhos

As virtudes da economia moral

Os binóculos

%d bloggers like this: